jueves, 14 de enero de 2016

Pontas de pedra trazem questão sobre pré-história brasileira


Pedras: as pontas rabo de peixe são comuns na Argentina e no Uruguai

... Dois estudos recém-publicados sobre as pontas de pedra brasileiras levantam novas dúvidas sobre a diversidade e a antiguidade daqueles instrumentos e das culturas que os produziram.

O primeiro estudo sistemático das pontas de pedra no estilo rabo de peixe achadas no Brasil tem coautoria da arqueóloga Mercedes Okumura, do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da Universidade de São Paulo (USP), pesquisadora responsável pelo projeto Métodos estatísticos aplicados à questão da caracterização de indústrias líticas paleoíndias: estudos de caso no Sudeste e Sul do Brasil, apoiado pela FAPESP.

Okumura, atualmente, está no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Já o segundo estudo, A ocupação paleoíndia no estado de São Paulo: uma abordagem geoarqueológica II, também apoiado pela FAPESP, busca entender a distribuição e o uso das pontas de projéteis em pedras achadas no Sul do Brasil. A autoria é de Okumura e do arqueólogo Astolfo Araujo, do MAE/USP. [...] EXAME.com