jueves, 21 de abril de 2016

Museu de Portimão produz cerveja pré-histórica


1/9. A cerveja de Alcalar em fermentação no recipiente de barro, peça que é uma reinterpretação contemporânea da cerâmica pré-histórica – Foto: Ricardo Soares

O Museu de Portimão acaba de produzir cerveja pré-histórica. Trata-se de um projecto de arqueologia experimental, ao qual se juntaram dois mestres cervejeiros... Vídeo


Link 2: Cerveja feita à moda dos pré-históricos de Alcalar tem ingredientes “secretos” | Sul Informação
As bagas da murta-comum (Myrtus communis) e do pilriteiro (Crataegus monogyna) são os ingredientes secretos da cerveja artesanal, feita com os métodos e os produtos que os habitantes pré-históricos de Alcalar usariam, há 5000 anos, nesta zona situada no interior do atual concelho de Portimão.

A apresentação desta cerveja artesanal e a sua degustação será uma das grandes novidades das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, a 15 e 16 de abril, numa organização do Museu de Portimão, e que terão por base a própria estrutura museológica e os Monumentos Megalíticos de Alcalar.

A recriação desta cerveja, segundo métodos e ingredientes como os usados pelos alcalarenses de há cinco milénios, resulta do trabalho conjunto da arqueóloga Elena Morán e dos jovens mestres cervejeiros algarvios André Gonçalves e Ruben Silva. A experiência contou também com o apoio do Museu de Portimão, nomeadamente do seu técnico de história, António Pereira.

Elena Morán explicou ao Sul Informação que «os ingredientes (cereal e frutos) correspondem aos que foram recolhidos por nós, por flutuação, e identificados em laboratório pelo nosso botânico, o Prof. Hans-Peter Stika, da Universidade de Estugarda»...